繁體中文 | 简体中文 | English | Português
 
 
Pesquisar
  >>Página Principal

A DÉCADA DE 70: DEZ ANOS DE RECORDES

Guias Mutantes: 50 Anos de Grande Prémio de Macau

Realizado pela primeira vez em Novembro de 1954 como uma corrida para amantes locais do desporto automóvel, o Grande Prémio de Macau veio a transformar-se naquele que muitos consideram a melhor prova em circuito urbano do mundo. Seguidamente, apresentamos alguns dos pontos altos dos últimos 50 anos.


A DÉCADA DE 70: DEZ ANOS DE RECORDES

1970
O austrºaco Dieter Quester, tripulando um BMW Fórmula 2, venceu o 17º Grande Prémio de Macau, com três voltas de avanço sobre o segundo lugar, Albert Poon, em Brabham BT30. Anne Wong, de Singapura, venceu a Corrida de Carros de Turismo, de 20 voltas, num Mini-Cooper S, e Benny Hidajat, da Indonésia, pilotando uma Yamaha YSI, foi o vencedor do Grande Prémio de Macau de Motas.

1971
O piloto germónico Dieter Glemser, num Ford Capri RS de fábrica, venceu a Corrida de Carros de Produção, de 20 voltas, com um avanço superior a dois minutos sobre o rival mais próximo. Os pilotos japoneses de motas O. Motohashi e S. Minuro venceram o contingente de 54 participantes do 5o Grande Prémio de Macau de Motas, ambos em Yamaha de fábrica. A grelha do 18o Grande Prémio de Macau contou com 29 carros, cabendo a vitória a Jan Bussel, pela segunda vez, enquanto o segundo e o terceiro lugares foram para os japoneses Riki Ohkubo e Ken Misaki.

1972
John MacDonald fez história quando venceu a primeira edição da Corrida da Guia (originalmente com uma extensão de 201,4 milhas [324 km] e conhecida então por "Guia 200"), num Austin Cooper e, no mesmo ano, venceu o Grande Prémio num Brabham BT36. A vitória de MacDonald fez com que se tornasse no único piloto a vencer as três provas internacionais. Os pilotos japoneses da Yamaha arrebataram os primeiros três lugares do Grande Prémio de Macau de Motas, tendo o vencedor sido Ikujiro Takai, seguido de Yutaka Oda e Akira Teuri.

1973
John MacDonald, de Hong Kong, venceu o seu terceiro Grande Prémio em 1973, seguido do indonésio Sonny Rajah e de Graeme Lawrence, de Singapura. Houve mais de 100 inscrições para o 7o Grande Prémio de Macau de Motas, cujo vencedor foi o japonês Ken Araoka numa Suzuki. Araoka estabeleceu igualmente a volta mais rápida em 2:56.68, o primeiro piloto de motas a fazer uma volta ao circuito da Guia num tempo inferior a três minutos. Para albergar o grande número de inscrições, o Grande Prémio de Macau lançou um "Troféu do Organizador" para os que não se qualificavam para o Grande Prémio.

1974
O australiano Vern Schuppan venceu indiscutivelmente o Grande Prémio, batendo o recorde da volta mais rápida com 2:30.96, no seu March 722, com um avanço superior a quatro voltas sobre o segundo classificado, David Purley, e a cinco voltas sobre Herb Adamczyk. A Corrida da Guia, de 35 voltas, foi ganha pelo japonês Nobuhide Tachi, no seu Toyota Celica TA, enquanto o seu conterróneo Kawasaki Hiroyuki venceu o 8o Grande Prémio de Macau de Motas numa Yamaha.

1975
Com a sua vitória no 21o Grande Prémio de Macau, John MacDonald tornou-se no piloto mais vitorioso da história da prova com vitórias em 1965, 1972, 1973 e 1975. Nobuhide Tachi venceu pela segunda vez consecutiva a Corrida da Guia, enquanto as três primeiras posições do Grande Prémio de Macau de Motas foram para os pilotos japoneses Hideo Kanaya, Ken Araoka e Sadeo Asami.

1976
O piloto de motas britânico Chas Mortimer quebrou o domínio japonês no Grande Prémio de Macau de Motas com a sua vitória em 1976. Vern Schuppan, da Theodore Racing, venceu o seu segundo Grande Prémio num Ralt, mas a recorde da volta mais rápida pertenceu ao seu colega de equipa Alan Jones, em March, com 2:21.44, um máximo que prevaleceu durante os oito anos seguintes. Seguindo o percurso repleto de recordes do seu marido Albert, Diana Poon, tornou-se na primeira senhora a pilotar um monolugar no circuito da Guia. O popular piloto de Hong Kong Herb Adamczyk venceu a Corrida da Guia, de 40 voltas, e, pela primeira vez, o Grande Prémio de Macau decorreu com a chancela da FIA.

1977
O italiano Ricardo Patrese levou o seu Chevron da Team Harper á vitória no Grande Prémio de 40 voltas, realizado de acordo com os regulamentos de Fórmula Pacíffico da FIA. O neo-zelandês Steve Millen ficou em segundo e o australiano Andrew Medicke em terceiro. Peter Chow venceu a Corrida da Guia e estabeleceu um novo recorde da volta com 2:52.50, em Toyota Celica, enquanto o piloto de motas inglês da Kawasaki esmagou o Grande Prémio de Macau de Motas com a volta mais rápida de 2:48.38, no seu percurso para a vitória.

1978

Em 1978, quando da celebraçao dos 25 anos do Grande Prémio de Macau, Bob Harper com a ajuda de Teddy Yip, organizou a Corrida dos Gigantes. Uma corrida especial repleta de grandes nomes ligados ao desporto automóvel. Dos gigantes que participaram nesta prova destacam-se: Sua Alteza Real, o príncipe Birabongse da Tailândia (o circuito tailândez "Bira Circuit" tem o seu nome), Jack Brabham (hoje Sir Jack Brabham), Phil Hill, Denny Hulme, Jacky Ickx, Stirling Moss (hoje Sir Stirling Moss), Bobby Unser, Mike Hailwood e claro Teddy Yip.

O resultado final da Corrida dos Gigantes realizada para celebrar os 25 anos do Grande Prémio de Macau foi:

  1. Bobby Unser
  2. Sir Jack Brabham
  3. Mike Hailwood

1979
Pela primeira vez, o Grande Prémio de Macau de Motas foi realizado em duas mangas de 15 voltas cada; Sadeo Asami, pilotando uma Yamaha TZ-OW, venceu claramente as duas mangas, enquanto Steve Parrish foi segundo por pontos e Bernard Murray terceiro. Na Corrida da Guia, Herb Adamczyk venceu, seguido dos japoneses Masahiro Hasemi e Nobuhide Tachi. O March Ford da Theodore Racing, tripulado por Geoff Lees, venceu o Grande Prémio de Macau à frente de Ricardo Patrese.














 
 
0.48135900497437